Imagem capa - O passado perdido no tempo. por carlos henrique da silva
Inspire-se

O passado perdido no tempo.


Você se lembra de procurar fotos de seus avós, bisavós, mãe e pai ou de vocês na sua infância?

Eu me lembro, e era uma felicidade imensa em encontrá-las e ver minhas fotos de bebê, é uma comédia eu confesso.

Meus pais guardaram algumas fotografias de nossa infância e era engraçado que antigamente os fotógrafos iam nas casas e colocavam um fundo estampado na parede e as crianças sentavam no sofá e clicavam muito com suas grandes e desajeitadas máquinas fotográficas.

É muito bom reservar um tempo pra nos divertirmos e olharmos como nós éramos a nem tanto tempo atrás. Algumas partes se perderam e ficaram somente na lembrança dos meus pais e avós, relembradas em suas histórias, e quando nos reunimos vale muito a pena ouvir.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Professional Photographers of America (PPA), 42% das pessoas entre as idades de 30 e 44 anos provavelmente olharão para trás e se perguntarão onde as fotos de sua infância, encontros de férias, parentes e amigos. 

Por quê? 

Um dos principais motivos é que já não imprimimos as fotografias ou criamos álbuns de fotos como faziam nossos pais. Na verdade, 67% armazenam suas fotos exclusivamente em um computador ou telefone que se perdem no tempo em meio a tantas distrações do dia a dia, ou troca de aparelhos.

Outros destaques da pesquisa realizada em 2015 incluem que:

* 41,8% das pessoas já não criam álbuns de fotos e 27% dizem que têm o desejo, mas é muito demorado. Ou seja: quase 70% das pessoas já não têm álbuns de fotos.

* 53% das pessoas disseram que não imprimiram uma foto em 12 meses ou mais.

* 46% das pessoas usam seu smartphone ou tablet para tirar fotos familiares.

* 57% das pessoas armazenam suas fotos em seu telefone ou computador.

As pessoas estão tirando fotos mais do que nunca, mas e o produto final? É quase tudo digital com poucas impressões tangíveis. Na verdade, de acordo com a pesquisa do PPA de 2015 que pesquisou Fotógrafos Profissionais da América, os pedidos de fotos impressas dos clientes diminuíram visivelmente entre 2010 e 2015. Ou seja algumas pessoas das próximas gerações não terão nenhuma lembrança impressa de como foi viver nessa época, como eram seus pais, avós, irmãos, amiguinhos da escola.



Veja este ensaio completo clicando aqui: Carlos Silva


Estamos em uma era onde se tira muitas, mais muitas fotos e não se tem nenhuma em mãos para relembrar. Algumas destas pessoas se perguntarão como eram suas vidas, mas infelizmente muitas delas terão apenas histórias guardadas nas memórias de quem viveu nesses tempos.

Por isso não faça parte da Geração Esquecida, não deixe que os seus filhos passem por essa situação, essas histórias perdidas no tempo. Preserve suas memórias em papel, tela, metal ou acrílico que podem ser transmitidos de geração em geração.

Hoje, como fotógrafo, vou nas casas das famílias fotografar bem como antigamente se fazia, amo fazer isso, e essas famílias terão suas histórias contadas, registradas e muito bem guardadas para as suas gerações futuras, pois incentivo ao máximo a impressão da história das nossas vidas.



Veja este ensaio completo clicando aqui: Carlos Silva